Eu Presidente

Experimente 7 dias Grátis Promoção válida para novos usuários. Após 7 dias, será cobrado valor integral. Cancele quando quiser.

Sinopse

O Engº Gilberto Alves Bezerra complementa com esta obra, a sua trilogia iniciada com a publicação do seu primeiro livro "Grito aos brasileiros – vamos passar o Brasil a limpo" de 2012. Habilmente ele soube traçar uma linha de raciocínio ligando aquelas denúncias políticas e escândalos do Mensalão e da Lava a Jato, a revolta dos estudantes para o controle das tarifas no transporte público, os panelaços na Dilma, as prisões de grandes personalidades da política e da administração pública, assim como de presidentes e diretores das grandes corporações empresariais brasileira.
Esta relação comportamental do brasileiro com a realidade do país, foi habilmente delineada naquele primeiro livro lastreada na história da formação do Brasil com sua colonização miscigenada com as 3 raças, também fundamentada nas citações do inesquecível Darcy Ribeiro, antropólogo, professor e político.
No seu segundo livro "Brasil um novo projeto", ele conseguiu expor as necessidades que o país precisa suprir para a sociedade, através de uma ousada reestruturação administrativa e tributária do Estado (em todos os seus níveis dos entes federativos) que permitam ao país suplantar o caos administrativo e deficitário que ora estamos vivendo. Além disso, ele pormenoriza habilmente passo a passo suas sugestões vistas como ferramentas da solução final de sua equação no projeto proposto para a realização do Pacto de Brasília, único meio democrático, segundo suas exposições e justificativas, que poderão levar a uma completa revisão deste país, eliminando-se de uma vez por todas as desigualdades sociais, os privilégios de certas castas sobre o erário público, e aquilo por tanto lutamos: cidadania!
Agora, em "Eu Presidente", ele personifica o executor daquele projeto, e avança com suas análises, críticas e proposições baseadas em dados verdadeiros tirados do próprio governo federal e outras instituições de renome internacional. Ao formar o seu gabinete com apenas 12 ministérios e a eliminação do fator indicações políticas para os cargos do 1º escalão, fugindo do famigerado "toma lá e dá cá político", ele consegue discretamente levar o leitor página a página a conviver com a vida diária de um presidente da república, notadamente participativo em todas as decisões, e sempre seguidor dos objetivos traçados durante a sua campanha com o auxílio de seus correligionários de partido. É interessante observar o seu diálogo e tomada de decisões junto aos ministros, além das suas proposições orientativa