Rádio Escafandro

Rádio Escafandro

Sinopse

A cada episódio este podcast aborda um novo tema, sempre de forma envolvente, num mosaico de entrevistas, gravações em campo e áudios de arquivo.

Episódios

  • Quando a medicina exagera
    Quando a medicina exagera
    Duração: 59min | 16/10/2019

    No final do século passado, hospitais da Coreia do Sul passaram a oferecer ultrassom da tiróide nos exames de rotina. Menos de duas décadas depois, os diagnósticos de câncer na tiróide tinham aumentado 15 vezes. Esse tipo de tumor virou o mais comum do país, com cerca de 40 mil pessoas diagnosticadas. A maior parte delas se submeteu a tratamento. Muitas tiveram a tiróide retirada e passaram a ter de tomar hormônio para o resto da vida. Algumas tiveram sequelas como paralisia das cordas vocais. No fim, a surpresa: apesar da alta de diagnósticos e de tratamento, a mortalidade por câncer de tiróide continuou praticamente inalterada. E mais: em 1947 um estudo já mostrava um número supreendentemente alto de câncer de tiróide em autópsias de pessoas que tinham morrido por outro motivo. Segundo esse estudo, um terço das pessoas desenvolve algum tipo de tumor na tiróide sem que isso cause qualquer problema. Neste episódio de Escafandro, falamos sobre casos como esse. Quando a medicina exagera a dose e pode causar mais danos do que benefícios. Escute no seu tocador de podcasts favorito! ***** – Colabore com a Rádio Escafandro e receba recompensas. Clique aqui. *****   – Entrevistados do episódio: Jean-Claude Bernardet Cineasta, crítico de cinema, ator e escritor. José Carlos Campos Velho Médico geriatra, editor do site Slow Medicine Brasil e representante do movimento Slow Medicine. Olavo Amaral Professor do Instituto de Bioquímica Médica da UFRJ, autor do "Dicionário de Línguas Imaginárias" (Alfaguara). Roni Fernandes Médico urologista, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Urologia e membro do comitê científico do Instituto Lado a Lado pela Vida. Fernanda de Carvalho Diretora de Comunicação do Instituto Lado a Lado pela vida. - Mergulhe mais fundo O Corpo Crítico (revista Piauí) Novembro Cinza – Ficha técnica: Produção, apresentação e edição: Tomás Chiaverini Trilha sonora original: Paulo Gama Mixagem: Vitor Coroa

  • Seu cérebro no Insta
    Seu cérebro no Insta
    Duração: 56min | 02/10/2019
  • Brumadinho em dois atos
    Brumadinho em dois atos
    Duração: 51min | 18/09/2019

    No dia 25 de janeiro, a Barragem do Córrego do Feijão, da mineradora Vale, se rompeu criando uma avalanche de 12,7 milhões de metros cúbicos de lama e rejeito de minério de ferro. Em instantes, a lama matou mais de duzentas pessoas, exterminou animais, destruiu casas, arrastou máquinas, veículos, e deixou a cidade de Brumadinho em estado de calamidade. A apresentadora e repórter da Band News FM Gabriela Mayer esteve duas vezes no local da tragédia. Uma, logo após o rompimento. Outra, seis meses depois. Neste episódio, ela conta como foi a cobertura dessa catástrofe e compartilha trechos de entrevistas e conversas com os moradores locais. Assine Escafandro no seu aplicativo de podcast predileto e ouça de graça! ***** – Colabore com a Rádio Escafandro e receba recompensas. Clique aqui. *****   – Entrevistados do episódio: Gabriela Mayer – Ficha técnica: Produção, apresentação e edição: Tomás Chiaverini Trilha sonora original: Paulo Gama Mixagem: Vitor Coroa      

  • Um dia numa casa coletiva
    Um dia numa casa coletiva
    Duração: 58min | 04/09/2019

    Gravamos 17 horas de rotina de uma casa coletiva. São dez adultos, seis crianças e seis gatos morando juntos e dividindo os espaços comuns de um casarão em São Paulo. Contas e tarefas domésticas também são compartilhadas, num esquema orgânico em que há apenas uma regra: cada dia um dos adultos prepara o jantar para todo mundo. Mergulhe nessa história escutando o Episódio 12 de Escafandro. Assine no seu aplicativo de podcast predileto e ouça de graça. ***** – Colabore com a Rádio Escafandro! Clique aqui! *****   Produção, apresentação e edição: Tomás Chiaverini Trilha sonora: Paulo Gama (música tema), À Deriva (demais músicas) Mixagem: Vitor Coroa

  • Heróis e vilões
    Heróis e vilões
    Duração: 51min | 21/08/2019

    No final da década de 1990, uma pequena cidade da grande São Paulo viveu um escândalo que abalou a politica nacional. Todos os vereadores da câmara municipal foram subitamente afastados de seus mandatos. Menos um. No primeiro episódio de Escafandro, partimos dessa história para mostrar um pouco de como são os homens públicos mais próximos da população: os vereadores. E de como as câmaras municipais replicam a política de outras esferas, criando heróis e vilões que mudam de lado com o tempo, ou apenas conforme o ponto de vista de quem observa. Confira no Episódio 11 de Escafandro. Assine no seu aplicativo de podcast predileto e ouça de graça ***** – Colabore com a Rádio Escafandro e receba recompensas. Clique aqui. *****   – Entrevistados do episódio: Arthur de Almeida Ex-vereador de Embu das Artes pelo PSDB. Geraldo Cruz Ex-vereador, ex-deputado e ex-prefeito pelo PT. Rosana Almeida Ex-vereadora e secretária de turismo de Embu das Artes. Márcio Amêndola de Oliveira Historiador e jornalista. - Mergulhe mais fundo Entrevista de Geraldo Cruz no Jô Soares. – Ficha técnica: Produção, apresentação e edição: Tomás Chiaverini Trilha sonora original: Paulo Gama Mixagem: Vitor Coroa    

  • Jornalismo na era dos booktubers
    Jornalismo na era dos booktubers
    Duração: 58min | 27/06/2019

    Booktubers são youtubers que falam sobre livros. O nicho está em franco crescimento e tem profissionais dos mais diversos estilos. Alguns se dispõem a fazer resenhas pagas pelo autor do livro ou pela editora. Entre estes, há aqueles que deixam muito claro o que é pago e o que não é, e aqueles que apenas sinalizam discretamente. Até que ponto essa prática é ética? Como o jornalismo, a crítica e a publicidade têm se relacionado antes e depois do advento das novas mídias e das redes sociais? Como essa relação pode afetar as redações e a sociedade em que vivemos? *** Confira no Episódio 09 de Escafandro. Assine no seu aplicativo de podcast predileto e ouça de graça*** – Entrevistados do episódio: Mel Ferraz Booktuber, criadora do canal Literature-se. Manuel da Costa Pinto Jornalista, curador do prêmio Oceanos, apresentador do programa Arte 1 Contexto, foi curador da Festa Literária Internacional de Parati (FLIP), colunista e editor de diversos veículos culturais, entre eles Cult, Folha de S.Paulo e Guia Folha Discos Livros e Filmes. João Gabriel de Lima Editor-executivo de mídias digitais de O Estado de S.Paulo, coordenador do programa de pós-graduação em jornalismo do Insper, professor da FAAP. Foi crítico de cultura em veículos como Bravo! e Veja. Isabella Lubrano Jornalista e booktuber, responsável pelo canal Ler Antes de Morrer. - Mergulhe mais fundo O post que originou o episódio. Texto do escritor Ronaldo Bressane, sobre a polêmica das resenhas pagas. – Ficha técnica: Produção, apresentação e edição: Tomás Chiaverini Trilha sonora original: Paulo Gama Mixagem: Vitor Coroa – Colabore com a Rádio Escafandro: Clique aqui.    

  • A história do Brasil que a floresta escondeu
    A história do Brasil que a floresta escondeu
    Duração: 56min | 06/06/2019

    Animais gigantes, planícies de vegetação esparsa, homens espalhados por grande estruturas urbanas interligadas por estradas amplas. Este cenário, que parece remeter à África ou ao Oriente Médio, ocupou uma região bem mais familiar, hoje conhecida como Brasil. Achados arqueológicos recentes contam uma história muito diferente da que ficou registrada em boa parte dos livros didáticos. No lugar do "deserto verde" amazônico, que ocupa o imaginário de parte dos brasileiros, havia sociedades fervilhantes, espalhadas em cidades de milhares de habitantes, donas de uma cultura sofisticada e de técnicas agrícolas cujos efeitos ecoam até os dias de hoje. Que povos eram esses? Por que ainda sabemos tão pouco sobre eles? Como a destruição da floresta impacta os registros que sobraram? Como a arqueologia tem lidado com isso nas últimas décadas, e como pesquisadores enxergam o futuro num governo que vem desmontando as políticas ambientais? ***  Você pode escutar o podcast gratuitamente no iTunes, no Spotify e nos principais aplicativos de podcast *** – Entrevistados do episódio: Bruno Bartaquini Jornalista, mestre em arqueologia pela Universidade de São Paulo. Reinaldo José Lopes Jornalista especializado em ciência, mestre e doutor em Estudos Lingüísticos e Literários em Inglês na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, autor, entre outros, do livro "1499 - O Brasil antes de Cabral" (Harper Collins). Eduardo Goes Neves Graduado em História pela Universidade de São Paulo, Mestre e Doutor em Arqueologia pela Universidade de Indiana e Livre-Docente pela Universidade de São Paulo. Professor Titular de Arqueologia Brasileira do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo. Bernardo Esteves Repórter da revista Piauí especializado na cobertura de ciência, autor de "Domingo é dia de ciência" (Azougue Editorial). - Mergulhe mais fundo Do carvão às cinzas - causas e efeitos do incêndio no Museu Nacional (revista Piauí) Arqueólogos redescobrem relíquias do Museu Nacio

  • Bem-vindo ao churrasco do apocalipse
    Bem-vindo ao churrasco do apocalipse
    Duração: 56min | 23/05/2019

    No último século, os animais vertebrados desapareceram da face da terra numa velocidade cem vezes mais rápida do que o normal. Isso significa que o planeta está vivendo a sexta extinção em massa. A última foi há 65 milhões de anos, quando um asteroide se chocou com a terra e fulminou os dinossauros. Agora esse processo tem uma causa diferente: a explosão populacional do Homo sapiens. Boa parte desses impactos são causados pela agricultura, que tem sido feita de forma nada amigável ao ambiente. Até meados de maio, por exemplo, o governo Federal tinha aprovado o registro de 166 novos agrotóxicos. Quarenta e oito deles são da classe I, que apresenta o maior risco toxicológico. Diante desse quadro, tentamos responder algumas perguntas. Quais são as saídas para essa situação? É possível cultivar alimentos em grande escala sem os impactos atuais? Ou, numa saída mais extrema, é hora de a humanidade parar de crescer? E se for esse o caso, existe alguma forma de isso acontecer sem grandes catástrofes sociais? ***  Você pode assinar o podcast gratuitamente no iTunes, no Spotify, no YouTube e nos principais aplicativos de podcast *** – Entrevistados do episódio: Josimar Melo Crítico de gastronomia do jonal Folha de S.Paulo, presidente da seção brasileira do júri do prêmio 50 Best. Enrique Ortega Rodriguez Professor da Unicamp, engenheiro químico com mestrado e doutorado em Engenharia de Alimentos. José Maria Gusman Ferraz Biólogo, ecologista, pós-doutor em Agroecologia pela Universidade de Córdoba. Bruno Puga Economista, com mestrado e doutorado em Desenvolvimento Econômico pela Universidade Estadual de Campinas. Presidente regional da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica. - Mergulhe mais fundo O apocalipse dos insetos (revista Piauí) - Ficha técnica: Produção, apresentação e edição: Tomás Chiaverini Trilha sonora original: Paulo Gama Mixagem: Vitor Coroa – Colabore com a Rádio Escafandro: Clique aqui.  

  • Revolução transexual
    Revolução transexual
    Duração: 55min | 09/05/2019

    Os transexuais não se identificam com o gênero de nascença. Diferentemente do que muita gente pensa, essa condição não está condicionada à orientação sexual. Ela se manifesta muito cedo, na primeira infância, quando as crianças começam notar as diferenças entre homens e mulheres. A Organização Mundial de Saúde estima que uma em cada 30 mil pessoas nascidas no gênero masculino e uma em cada 100 mil  pessoas nascidas no gênero feminino sejam transexuais. Para essas pessoas, a adolescência, quando as características físicas do gênero com o qual elas não se identificam se acentuam, é um período de grande sofrimento. Muitas tomam medidas drásticas como automutilação ou cirurgias clandestinas. Por isso, em alguns casos, a melhor saída é procurar ajuda proficional para bloquear a puberdade e iniciar um tratamento hormonal para posteriormente realizar uma cirurgia de redesignação sexual. Atualmente esse processo todo pode ser feito gratuitamente no Brasil. Mas isso não diminui os desafios das pessoas trans, que ainda são vítimas de preconceito e violência. Para se ter uma ideia, o Brasil é o país que mais mata transexuais no mundo. Como é viver num corpo em que você não se reconhece? Como o entendimento da transexualidade mudou ao longo do tempo? Como é o processo de bloqueio puberal e como são as cirurgias de redesignação sexual? ***  Você pode assinar o podcast gratuitamente no iTunes, no Spotify e nos principais aplicativos de podcast *** – Entrevistados do episódio: Maite Schneider Militante LGBT, criadora do site Trasempregos. Daniel Mori Psiquiatra do Ambulatório Transdisciplinar de Identidade de Gênero e Orientação Sexual - AMTIGOS. Majo Martinez Campos Diretora executiva de RH da Atento. - Mergulhe mais fundo Como mudar de sexo – Ficha técnica: Produção, apresentação e edição: Tomás Chiaverini Trilha sonora original: Paulo Gama Mixagem: Vitor Coroa – Colabore com a Rádio Escafandro: Clique aqui.

  • Ciência, jornalismo e cúrcuma
    Ciência, jornalismo e cúrcuma
    Duração: 54min | 25/04/2019

    Estima-se que diariamente a ciência produza milhares de novos artigos. Boa parte deles se utilizam de métodos pouco rigorosos e são referendados por periódicos científicos conhecidos como predatórios – que basicamente publicam qualquer coisa, desde que se pague por isso. Como consequência, há uma enxurrada de artigos provando as maravilhas curativas da cúrcuma, os benefícios do vinho tinto, ou as faculdades do chocolate como auxiliar no emagrecimento.  Você certamente já topou com matéria sobre isso naquele suplemento dominical ou programa vespertino. Mas como isso acontece pelos laboratórios ao redor do planeta? Por que cientistas se prestam a estudar tanta bobagem? Como esses estudos são conduzidos? E como essas pesquisas passam pelo crivo de pauteiros, repórteres e editores para chegar até você? Escute e descubra! ***  Você pode assinar o podcast gratuitamente no iTunes, no Spotify e nos principais aplicativos de podcast *** – Entrevistados do episódio: Cláudia Collucci Repórter especial da Folha de S.Paulo, foi bolsista na Universidade de Georgetown, em Washington, em 2011, onde pesquisou sobre o conflito de interesses entre médicos e a indústria da saúde. Alexandre Chiavegatto Filho Economista com doutorado direto em Saúde Pública pela Faculdade de Saúde Pública (FSP) da Universidade de São Paulo (USP) e pós-doutorado na Universidade de Harvard. É professor doutor do Departamento de Epidemiologia da FSP/USP na área de estatísticas de saúde. Carlos Orsi Jornalista e escritor, é autor das obras de divulgação científica “Livro dos Milagres”, “Pura Picaretagem” e “Livro da Astrologia”, além de diversos trabalhos de ficção científica, terror e mistério. Publicou artigos na Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, Zero Hora, entre outros. Atualmente está à frente da revista digital Questão de Ciência. Ricardo Kauffman Jornalista, diretor do documentário O Abraço Corporativo. - Mergulhe mais fundo O Abraço Corporativo Até quando vamos produzir estudos inúteis de saúde? Indústria financia estudos pr

  • O papel secreto do alho-poró no som de cinema
    O papel secreto do alho-poró no som de cinema
    Duração: 56min | 11/04/2019

    A única parte do som de cinema gravada no set de filmagem é a fala dos atores. O restante - barulho de tiros, explosões, passos, portas abrindo, portas fechando, bocas beijando, bocas fumando, bocas mascando chiclete, afagos, tapas e socos - tudo isso é feito na pós-produção. Como esse universo sonoro é criado por artistas de foley, editores de efeito e mixadores? Quais os paralelos entre o som inventado e o som real? Como o áudio cinematográfico mudou com o tempo? Como a tecnologia influenciou essas mudanças? E qual é o peso delas nos filmes que você vê no cinema? E o que, afinal, o alho-poró tem a ver com isso? Escute e descubra! ***  Você pode assinar o podcast gratuitamente no iTunes, no Spotify e nos principais aplicativos de podcast *** – Entrevistados do episódio: Guta Roim Artista de foley. Paulo Gama Mixador de som. João Vitor dos Santos Editor de som e técnico de gravação. - Mergulhe mais fundo A história de Jack Foley. – Ficha técnica: Produção, apresentação e edição: Tomás Chiaverini Trilha sonora: Paulo Gama Mixagem: Vitor Coroa – Colabore com a Rádio Escafandro: Clique aqui.  

  • O carro autônomo vai resolver os problemas da sua cidade?
    O carro autônomo vai resolver os problemas da sua cidade?
    Duração: 01h29s | 28/03/2019

    O carro autônomo já é uma realidade. Desde 2009, veículos sem motorista desenvolvidos pelo Google já rodaram mais de dez milhões de milhas. No Brasil, há empresas e universidades trabalhando no assunto. E conforme esse novo tipo de transporte chegar às ruas, o que vai acontecer em breve, mudanças profundas ocorrerão nas cidades. Para muitos especialistas, os acidentes e as mortes no trânsito podem cair mais de 90%. Pensando mais para o futuro, se todos os carros forem automatizados, as cidades poderão ser integradas em grandes sistemas inteligentes que regularão a fluidez do trânsito. Nesse mundo utópico, eles só precisarão parar para abastecer ou para manutenção. Assim, espaços hoje utilizados para estacionamento, para postos de gasolina, concessionárias e oficinas mecânicas poderão ganhar outros usos. Mas será que é isso mesmo? Ou será que todo esse processo envolve a criação de uma tecnologia desnecessária, que tem o objetivo maior de nos roubar alguns dados, sem olhar de fato para antigos problemas urbanos? - Entrevistados do episódio: - Janito Ferreira Engenheiro mecânico, professor e responsável pelo desenvolvimento do Veículo Inteligente do Laboratório de Mobilidade Autônoma (VILMA) da Universidade de Campinas (Unicamp). - Lucas Girard Mestre pela faculdade de arquitetura e urbanismo da USP,  pesquisador colaborador do centro de estudos Sociedade e Tecnologia, da Escola Politécnica da USP, e um dos coordenadores do grupo de estudo Cenários Urbanos Futuros, ligado à FAU. - Fernando Saddi Fundador da startup Easy Carros. - Mergulhe mais fundo Estudo sobre a viabilidade dos carros autônomos na região de Nova York. Previsões da consultoria Mckinsey. O projeto do Google. - Ficha técnica: Produção, apresentação e edição: Tomás Chiaverini Trilha sonora: Paulo Gama Mixagem: Vitor Coroa - Colabore com a Rádio Escafandro: Clique aqui.

  • Por que amamos armas de fogo? (Parte 02)
    Por que amamos armas de fogo? (Parte 02)
    Duração: 53min | 13/03/2019

    Na segunda parte do episódio sobre armas de fogo, especialistas falam sobre a falta de controle e de fiscalização, que, na prática, tem feito muita gente sair armado nas ruas impunemente. Também fomos a campo tentar sentir na pele o fascínio por pólvora e metal na esperança de responder por que, afinal, tanta gente ama as armas de fogo? - Entrevistados do episódio: Bruno Langeani Gerente da área de Justiça e Segurança do Instituto Sou da Paz Carolina Ricardo Assessora Sênior do Instituto Sou da Paz Coronel José Vicente da Silva Filho Coronel reformado da Polícia Militar, secretário nacional de segurança pública durante o governo FHC. Miriam Chnaiderman Psicóloga, psicanalista e cineasta. Ouça primeira parte do episódio.: Aqui. - Ficha técnica: Produção, apresentação e edição: Tomás Chiaverini Trilha sonora: Paulo Gama Mixagem: Vitor Coroa - Colabore com o projeto Rádio Escafandro: Clique aqui.  

  • Por que amamos armas de fogo? (Parte 1)
    Por que amamos armas de fogo? (Parte 1)
    Duração: 50min | 28/02/2019

    O Brasil é o país com a maior quantidade de homicídios, em números absolutos. Em 2016, foram 62.517 mortes violentas. Mais de 70% desses assassinatos foram cometidos com armas de fogo. Apesar disso, numa das primeiras medidas como presidente, Jair Bolsonaro assinou um decreto que ampliou o acesso dos brasileiros às armas de fogo. Para especialistas, a tendência é que a medida deixe o país ainda mais violento. Diante disso, o segundo episódio de Escafandro, que será publicado em duas partes, se propõe a responder: "Por que amamos as armas de fogo?" - Entrevistados do programa Carolina Ricardo Assessora Sênior do Instituto Sou da Paz Daniel Cerqueira Economista especialista em segurança, consultor do Fórum Brasileiro de Segurança Pública Coronel José Vicente da Silva Filho Coronel reformado da Polícia Militar, secretário nacional de segurança pública durante o governo FHC. - Mergulhe mais fundo - O que muda com o decreto sobre posse de armas e quais suas possíveis consequências - Causas e consequências do crime no Brasil - Atlas da violência 2018 - Uma arma sem registro dentro de casa resultou na maior tragédia da minha vida Ficha técnica: Produção, apresentação e edição: Tomás Chiaverini Trilha sonora: Paulo Gama Mixagem: Vitor Coroa Colabore com o projeto Rádio Escafandro: Clique aqui.

  • Como ser escritor no Brasil?
    Como ser escritor no Brasil?
    Duração: 59min | 14/02/2019

    Este episódio traz uma investigação sobre os efeitos da crise no mercado editorial na vida do escritor brasileiro. Em outubro do ano passado, com uma dívida de R$  285 milhões, a livraria Cultura entrou com um pedido de recuperação judicial. Em novembro, com uma uma dívida ainda maior, de R$ 675 milhões, a Saraiva também quebrou. Essas duas falências têm causado um efeito dominó no mercado editorial, principalmente porque boa parte desse valor é devido para as editoras, que se vêem obrigadas a adiar ou cancelar lançamentos. Pra piorar, na esteira da crise econômica, as feiras literárias, festas e afins também estão perdendo o vigor. Por outro lado, a impressão que se tem é de que nunca se vendeu tanto livro no Brasil e de que o escritor nunca teve tantas formas de chegar ao leitor, com as redes sociais, os booktubers, e as plataformas de auto-publicação. Nesse primeiro episódio, o podcast Escafandro foi ouvir cinco escritores, dos mais diversos estilos e com públicos variados, para saber: afinal, é possível viver de literatura no Brasil? Ouça o teaser do programa. Escritores entrevistados do programa: Aline Bei Saiba mais... Eva Furnari Saiba mais... Marcelino Freire Saiba mais... Nana Pauvolih Saiba mais... Santiago Nazarian Saiba mais... Mergulhe mais fundo: - O autor e a crise do mercado editorial (Revista Época) - Pesquisa informal mostra de que vivem os escritores no Brasil (Folha de S.Paulo) - Quem são os leitores de ficção brasileira contemporânea (Folha de S.Paulo) - Os Feirantes (Revista Piauí) Ficha técnica: Produção, apresentação e edição: Tomás Chiaverini Trilha sonora: Paulo Gama Mixagem: Vitor Coroa    

  • TEASER EP. 01 – Como ser escritor no Brasil?
    TEASER EP. 01 – Como ser escritor no Brasil?
    Duração: 02min | 11/02/2019

    Teaser do primeiro episódio de Escafandro (disponível em 14/02), que fará uma investigação sobre o mercado editorial brasileiro.    

  • Quem votou no deputado da tatuagem falsa? (Episódio Piloto)
    Quem votou no deputado da tatuagem falsa? (Episódio Piloto)
    Duração: 59min | 05/02/2019

    Diante de deputados como Wladimir Costa, Heráclito Fortes, Cabo Daciolo, Francisco Chapadinha e Tiririca, fica difícil olhar para o Congresso e não se perguntar: "como essas pessoas se elegem?". O primeiro episódio do podcast Escafandro parte dessa pergunta para explicar como os brasileiros escolhem seus deputados, como se dão as relações clientelistas nos estados e qual é o real impacto dos puxadores de voto. - Entrevistados deste episódio: Márcio Carlomagno - cientista político da Universidade Federal do Paraná. Sobre... Luciana Veiga - coordenadora do programa de pós-graduação em ciência política da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Sobre... Rita Soares - cientista política e jornalista de Belém do Pará. Sobre... Mergulhe mais fundo: - Sobre a renovação política - Sobre o efeito Tiririca e as possíveis reformas políticas - Sobre formas de escolher seu deputado - Ficha técnica: Texto, produção, edição e apresentação: Tomás Chiaverini Música: Paulo Gama (clique para ouvir mais) Finalização: Vitor Coroa      

Informações: